Não me inscrevi,

mas me sinto numa competição.

Hoje em dias as coisas estão meio estranhas. É  uma patrulha da vida alheia - no caso a MINHA, mas se você se identificar com o post, pode chamar de sua também -, que enche o saco. Te faz se sentir menos mulher, menos mãe, menos dona de casa, menos mulher trabalhadeira ou todas as opções anteriores. Mas eu dei um basta nisso!

O que é que há? Qual o problema de não ser perfeita? Eu deixo arroz queimar mesmo enquanto estou na net, tenho cozinheira nos dias de semana, tenho a senhora que passa as roupas para mim... fui criada do modo 'sem lei, mas sabendo respeitar todos', criança aprende mais vendo exemplo do que o escutando. 

Eu não precisava arrumar a cama ao acordar (mesmo adolescente), não precisava tirar o prato da mesa; eu só precisava ser criança, só precisava ser eu mesma. Cama compartilhada com os pais? Tive demais!!! E nada disso, nem o fato de ter ajuda para dar conta da casa depois de adulta para dar conta do marido e de não ter tido 'lições' de como ser um exemplar dona de casa me fez/faz menos qualquer coisa.

Sei cozinhar, sei passar roupa, sei lavar na máquina e na mão, sei fazer pequenos reparos na casa, sei limpar. Mas se posso ter ajuda, qual o problema? E se não sei fazer, Santo Google ajuda e eu vou testando, tentando até acertar. Sei cuidar até de umbigo de RN mesmo sem nunca ter tido um; algumas coisas não intuitivas, acredite em você.

Seu marido não vai lhe deixar porque você recusou uma 'namorada', mesmo que suas amigas casadas aleguem que nunca recusaram. Ah, mas eu recuso sim! Se não estou com vontade, não estou. O que seria mais sincero, meu orgasmo falso ou fazer por fazer? Nenhum dos dois... atentem a qualidade.

"Ah, mas aí ele procura outra...", minha cara, não procure chifre em cabeça de boi que você vai achar; procure na cabeça de um cavalo, tranquilidade na certa. 

Não sou corna mansa, longe disso, se eu souber qualquer coisa do tipo não saberei como agir, e não saberei como agir exatamente porque eu não penso nisso. Confio. Não vou viver uma vida cascavilhando bolsos e cheiros na roupa do marido. O amo, ele me ama... certeza disso, então calma. Na dúvida conversa. A tendência do homem é negar, normalmente, mas vai que ele diz que você pode melhorar nisso ou aquilo? Vai que chegam no acordo? Não troco meu sono tranquilo por desconfiança nenhuma nesse mundo.

Me julgue. Me ache uma inocente; posso até ser, mas sou um livre de qualquer 'regulagem' e nossa, isso sim não tem preço!

0 comentários:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...