☆ Como Nasce um Blog

A idéia de ter um blog é escrever tudo de relevante (ou não!) que acontece em minha vida para nunca esquecer. Foi sempre assim com o diário de toda vida. Sempre tive e gostei bastante (...) Quando quero me distrair, contar coisas engraçadas é para cá que corro. E é aqui que quero ter a liberdade de escrever do jeito que bem entender. Gosto de brincar com frases e colocar quantos "es" eu quiser! É a minha liberdade de me expressar da maneira que achar mais bacana. Aqui no blog, fujo de parágrafos e abuso dos "daís" e "aís", misturo português com espanhol. Vira a maior farofa. E eu adoro. Essa sou eu. A Patrícia não conveniente. Que abusa do que quiser sem ter um editor atrás, ao pé da orelha, gritando horrores que a matéria ficará longa. E ainda, sem ter clientes esmerilhando e achando que o release não deve ser assim. E ele não ter uma puta ideia de como quer. Uma coisa é certa, quem conhece apenas a Patrícia profissional, dedicada e quase neurótica em busca da perfeição, se admira ao ler o e for assim, tá bom! E se deparar com histórias mequetrefes, notícias bizarras e uma certa pitada de emoção. E admira ainda mais a minha coragem de mostrar a cara, mostrar meu lado pessoal a quem se interessar. Tá lá no Orkut, no Twitter e no Facebook. Quem quiser clicar terá acesso à minha vida. Simples assim. Mas quero ter a minha liberdade sem ser julgada. Este é um espaço meu. De pura liberdade. Que foge da rotina e se imprime da maneira que sou como pessoa e não como profissional. Aqui não sou conveniente. Sou alegre, livre e relaxada. Pra quem não gosta e acha chato, sorry, vai ler jornal, livro ou o que bem entender. Neste canto essas pessoas criteriosas e chatas não são bem-vindas. (vez ou outra esquecerei as novas regras ortográficas, e daí, não é mesmo?) Se você não se importa com um erro de português ou outro. Com a falta de uma vírgula ou outra. Com o excesso de "es" e "daís" é muito bem-vindo ao se for assim, tá bom! Vivemos em um século de libertação. Ninguém é obrigado a ler o que não quer. Por tanto, desobrigue-se de vir aqui e comentar (ou bisbilhotar). Este é um canto informal e assim será. Ele pode amadurecer junto comigo, natural. Mas aqui a minha liberdade vale mais, muito mais! Aos que gostam deixo o meu muito obrigada. Vocês sim fazem esses momentos valerem a pena. E pretendo que continuem chorando e sorrindo comigo. Mesmo que do outro lado da tela!

Texto belíssimo • • 
• • Por Patricia Boudakian  
_______

E substituindo o Patrícia
por Fabíola, é incrível como vcs terão muito de mim. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...