hoje se completam 10 anos que minha mãe faleceu. ela se foi quando eu ainda era muito nova, 17 anos. tinha acabado de terminar o segundo grau e nem preciso dizer que foi um verdadeiro pânico em família, não é? minha mãe sofria de hipertensão severa e hipotireoidismo. na época, nada fazia efeito, nenhum tratamento; e então, depois de dois anos doente ela partiu, numa manhã de 21 de janeiro, depois de nove dias em coma. apesar da pouca idade, quem ficou com mamãe todo o tempo, em todas as internações foi eu, 24hrs por dia, o tempo todo!!! ela só me queria e eu queria ficar o tempo todo com ela! sempre fui apegada demaiiis aos meus pais, corria do meu quarto pra dormir no meio deles, quando cresci o grude ainda era tamanho que ganhei uma cama no quarto deles, que sempre foi enorme. mas vamos e convenhamos, isso tira a privacidade de qualquer casamento. não sei como eles aguentavam, mas enfim, sempre fui a filhinha do papai e da mamãe.

fui um bebê normal, sem dobras mas fofinha, como podem ver na foto acima - eu com três meses, meu irmão com quatro anos e minha mãe -, me tornei uma menina muito magra, de dar dó, só tinha olhos e joelhos!!! sofria de asma e bronquites regularmente, ficava internada direto. injeção de decadron era a minha melhor amiga, assim como as de aminofilina. berotec eram frascos infinitos... e assim fui até a adolescência. fiquei alta, com 1m72, era a típica garota bonita de rosto e de corpo, o oposto da infância. me acostumei tanto a ser o patinho feio da família que desabrochei e nem percebi, quando eu fui perceber eu já estava era gorda, mas eu pulei uma grande parte da minha história de fole humano, que começou imediatamente com a doença de minha mãe.

eu sempre nadei, por conta das crises de asma, meu pediatra indicou a natação como fisioterapia respiratória e daí nasceu uma campeã. competia em torneios e tenho incontáveis medalhas em casa. nadei pela AABB, Banorte e pelo colégio que estudava. fiquei com corpo de nadadora mesmo, nos meus 15 anos estava no auge da forma física e ainda fazia ginástica olímpica, outro esporte que amo! enfim, eu comia bem, mas me exercitava muito. quando mamãe ficou doente, tudo ficou para trás, eu amadureci muito e era a filha-amiga-enfermeira-companheira dela. com isso, a verdade, é que eu não tinha vida própria, mas nem me queixando não, eu era feliz demais, apesar de tudo o que estava vivendo, só por ter ela ao meu lado. a presença da minha mãe e do meu pai era o que eu mais amava e todos os que me conhecem podem comprovar isso. mas enfim, eu continuei e a comer o que sempre comia, maaas, como não tinha tempo pra fazer mais natação nem nada e vivia tomando corticóides para as crises de asma, que ainda tinha, a engorda foi inevitável! em um anos engordei 10kgs. quando mamãe estava no hospital, há 10 anos atrás, eu pesava 81kg. nunca tinha pesado tanto em toda a minha vida, até aquele momento... eu vivia acordada a noite toda, comendo chocolate, diga-se de passagem, e vendo a sonda dela (mamãe se alimentava por ela) e se o soro tinha acabado, além da fralda, que eu trocava sozinha, assim como dava banho. mamãe era a paciente mais linda, perfumada e bem cuidada do hospital, eu fazia tudo, as enfermeiras me ensinavam uma só vez e eu assumia, fazendo tudo bem direitinho; foi a vez dela ser o meu bebê. a obrigação era das enfermeiras, mas a mãe era minha e eu sabia que comigo ela estava melhor cuidada. no dia 20 de janeiro de 1999 ela acordou depois depois de oito dias de coma, de madrugada. eu estava acordada e ela apenas me olhou, fixamente, eu conversei com ela, disse que estava tudo bem, que os remédios iam fazer efeito e que ela ia ficar boa, ela não falou nada, apenas ficou me olhando, olhando... e no dia seguinte ela faleceu de falência múltipla de órgãos.

apartir dai começou toda a minha saga. eu não dormia a noite, passava o tempo todo vendo tv e comendo, comendo, comendo. naquela época ninguém falava em compulsão alimentar, muito menos em bulemia, que adquiri menos de um ano depois. ganhei mais dez quilos depois que ela faleceu, totalizando o peso de 90kg. vivia vendo tv, comendo, chorando e comendo. até que eu levei pau no vestibular da federal daqui de PE e entrei num cursinho pré-vestibular. o mais badalado de recife, cheio de patricinhas com roupas lindas e corpos igualmente perfeitos, canetas cor de rosa com peruca cor de rosa choque, fichários da milk e cadernos da chipie. eu não era diferente (a tirar pelo corpo) e não sei como, mas comecei a vomitar o que comia, e quando comia. eu só me alimentava a noite! só a noite, que depois foi explicado que também é um tipo de compulsão. eu ia dormir as 4hrs da manhã e acordava aomeio dia, pra ir a aula. não almoçava e nem tomava café, minha primeira refeição no dia era por volta das 16hrs, no último intervalo das aulas. comia sempre um salgado, um refri e de sobremesa torta entupida de chocolate. vomitava tudo no próprio banheiro da escola, e me sentia bem assim. quando chegava em casa jantava com papai - que se tornou pai&mãe da melhor qualidade que se pode existir -, mas em seguida vomitava escondido. só de madrugada que comia miojo ou algo assim, era a única refeição que parava na minha barriga, e sendo assim, emagreci 20kg de um dia pro outro. emagreci tanto que as pessoas achavam que eu estava doente; e no fundo estava mesmo, mas até então ninguém sabia o que eu fazia. papai me mandou para terapia, achando que eu tinha depressão e que por isso estava magra daquele jeito. todo mundo me via comendo e não entendiam como eu poderia estar tão magra, chegaram a pensar em leucemia e coisas do tipo. nem a psicóloga desconfiou, nunca contei nada a ninguém sobre os vômitos... até que um dia eu desmaiei em casa. papai me levou pro hospital e eu passei uma noite lá. a médica ficou desconfiada quando papai disse que eu perdi mais de 20kg em poucos meses, dai ela me perguntou em segredo se eu vomitava, eu me surpreendi com a pergunta dela, sei lá, nem eu fazia idéia que aquilo era doença, por fim admiti!

ela me encaminhou a um tratamento e depois de um ano eu fiquei livre da bulemia, mas em contra-partida fiquei obesa. continuava com os corticóides e comendo como uma praga, sem me exercitar. não queria mais nadar, nem nada! ainda tinha depressão para vencer. e assim se passaram os anos, eu engordando, engordando. meu fígado adoeceu por conta dos corticóides e em 2007 eu recebi a proposta do meu cirurgião para fazer a redução. demorei um ano para encarar essa proposta realmente, mas acredito que aconteceu no momento que tinha que acontecer mesmo, no caso em nov. de 2008. hoje estou com 2 meses e 7 dias de operada, ainda faltam 10kg para a minha meta, mas 20kg já se foram. outro dia tive a minha consulta de revisão de cirurgia, a dos 60 dias de operada, e estou bem, o figado já apresenta melhoras... o mais difícil mesmo é vencer a compulsão, é uma luta diária comigo mesma, com a minha mente. perco uns dias e ganho em outros, mas estou vencendo até agora. e tenho certeza que minha mãe, esteja aonde estiver, está torcendo por mim e me ajudando para que eu tenha uma vida saudável, porque feliz eu já estou, apesar da falta imensa que ela me faz. mamãe foi a maior lição de vida que tive, sabe aquela música "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã"? assim foi com nós duas, vivemos intensamente uma pra outra e não tenho arrependimentos, apenas saudades, muitas saudades...

obrigada mãe, por tudo!
saudades de sua filha querida, bibi.

enfim, 20kg OFF. eu estava ficando mal acostuma-
da com a perca de peso acelerada, mas, ao menos, continuo perdendo, entretanto essa semana foi osso, viu?! peloamordi passar a semana todiiinha fazendo, ao menos, uma das refeições principais em restaurantes é de matar - se não pior, é de engordar! - mas nenhum dos dois, graças a Deus, o peso desceu e eu consegui me controlar bem. todavia, sendo muito sincera, quando disse que consegui me controlar bem foi no sentindo quantidade, porque na qualidade, aff... eu merecia ter engordado! e essa história de tirar fotos dos nossos pratos de comida funciona mesmo, eu olho pras fotos e prometo não fazer mais aquilo, por exemplo, comer petit gâteau! tudo bem que não comi nem a metade, praticamente só provei, mas comi, não comi?! e não, não tive dupping..! mas dessa vez tive até medo de ter, afinal, eu não estava em casa, né?! entretanto, hoje eu decidi ficar em casa mesmo. charles está revendo todos os amigos dele que ficaram aqui em pernambuco, ontem foi o dia dos amigos de infância e nós fomos jantar no bar do guaiamum gingante, mais uma vez. eu comi um guaiamum médio, casquinha de caranguejo e o petit gâteau (de saideira) depois de mais de três horas no bar, enquanto o todo mundo comeu de picanha a camarão empanado. hoje foi o dia dele rever os amigos do antigo trabalho, lá no portal do derby e eu não fui. tá bom já, né?! já comi tudo o que podia e o que não podia essa semana: foi chinês, frutos do mar, churrasco... tudo em quantidade mínima, claro! mas comi, pow! eu fico com peso na consciência mesmo! dai hoje declinei o convite e fiquei em casa. e outra, lá no portal do derby não importa se você comeu 100gramas ou 1quilo, o pagamento é por cabeça. vamos e convenhamos, esse tipo de restaurante não é bom para gastroplastizados. primeiro porque é tudo muiiito farto, segundo porque você sempre fica pensando que comeu pouquíssimo para o que gastou e terceiro, com esse pensamento na cabeça termina querendo comer mais, só pra não perder tanto dinheiro. pulei fora e não me arrependo! hoje quero passar o dia comendo frutinhas e saladinha verde com peito de frango. agora mesmo, fizeram um brigadeiro de panela aqui em casa e me chamaram para comer; recusei, claro! mas sem sofrimento mesmo. tô bem, muito bem com minha rodelinha de abacaxi aqui.

bem e aqui estão duas fotos do nosso jantar de ontem. acredito que em breve vamos ser um casal de gastroplastizados. hoje, pela primeira vez, charles me falou assim: "acho que vou fazer a minha cirurgia pela unimed". e isso do nada, sabe?! os meus médicos sempre disseram que quando ele me visse perdendo peso iria querer fazer a cirurgia, só não imaginei que fosse tão rápido! eu não o pressiono, na verdade, por mim, ele nem faria, como já comentei antes, ele não tem comorbidade nenhuma, mas se ele realmente quiser fazer, estou aqui pra dar toda força, apoiar e serdar muito denguinho, porque os primeiros dias de operada, ao menos no meu caso, foi um estresse só por causa da dor.

Jantar com meus dois 'homens'!


hoje o dia foi de chuva aqui em recife e foi chuva valendo mesmo, com trovão e tudo mais! mas ficar em casa jamais! tudo bem que eu acordei tarde, por volta das 11Hrs. mas tô de férias e quem resiste a um friozinho bom e o barulho da chuva no telhado?! oh, como dormi bem...

mas então, depois do almoço lá fui eu e os dois homens da minha vida - meu pai e charles -, bater perna no shopping center recife. sai de lá cheia de sacola (...) ainda passamos no noivas & festas, mas eu achei chato ver vestido de noiva com charles do lado, sei lá, depois dá azar (brincadeira)! outro dia volto com papai lá e olho tudo com mais calma, hoje só foi para conhecer, ainda falta mais de um ano pro casório. na volta pra casa, decidimos jantar no ta san yuen - tava demorando pra comida entrar na conversa! -, ou melhor, o chinês da 48, quem é de recife conhece; e foi tudo mara! comi 2cls shop suey de carne com 1cl de risoto especial e tudo desceu muito tranquilo. como sempre eu ainda estava no meu primeiro e único prato enquanto o povo já comia o segundo. aprendi a comer devagar mesmo vendo as pessoas ao meu lado comendo rapidão - normal na verdade, mas que para alguém que fez redução de estomago é impossível engolir daquele jeito, entalo na certa! eu como tudo tranquilo, conversando e tudo mais, sinto até melhor o gosto da comida agora depois da cirurgia. levo cerca de 15-20min para comer e é incrível como na última garfada vem o alerta: pronto, você já está cheia! e gente, o prato ali é de sobremesa, viu?! siim, porque eu ainda como neles com medo de errar na quantidade de comida, charles e papai já estão tão acostumados que às vezes pedem primeiro que eu:

- por favor, um risoto especial, shop suey de carne, uma porção de rolinho primavera, três cocas (duas normais e uma zero) e um prato de sobremesa. obrigada!

2 meses de operada e 19kg OFF


enfim, dois meses de operada (completei ontem, na verdade!). nem posso dizer que o jantar de hoje foi pra comemorar essa data e os 19kg OFF porque eu e charles nem precisamos de pretexto pra jantar fora de casa, como disse no post anterior, amamos descobrir novos restaurante, chefs e receitas. mas enfim, esse restaurante de hoje é nosso velho conhecido até; foi lá que tivemos nosso primeiro encontro há 3 anos e 2 meses atrás. um encontro que começou como um simples jantar entre amigos que está durando até hoje, graças a Deus! engraçado que charles é um homem que se lembra dessas datas, desses detalhes. hoje mesmo, lá no restaurante, ele disse: foi aqui que tudo começou... achei tããão lindo! bem, e no jantar eu comi pouco mas me senti plena, tá aí, estou feliz em poder comidas gostosas, mesmo que seja pouco. cha foi de salmão maracujá - credo, comida demais! -, eu não pedi à la carte porque senão iria estragar. comi 1 guaiamum e 1 casquinha de caranguejo... boom, booom demais! e nada de dupping, nada de pi-ri-ri, nada de ruim, tudo de ótimo! tenho que curtir muito o meu amor enquanto ele está aqui e é isso que vou fazer agora. passei pra não deixar em branco o fato de eu ter completado 60 dias de operada sem nenhuma complicação, sem tristezas, algumas 'nóias' apenas! o saldo foi de 19kg OFF, como já sabem, mas esse peso está parado desde que tive 'meus dias vermelhos', no mais não tenho comido mais chocolate (como fiz na TPM) e a alimentação voltou relativamente ao normal, exceto por esses jantares com charles. hoje no café da manhã, por exemplo, comi cereal, no almoço fui de saladinha verde com cenoura crua, 1cl de arroz, 1/3 concha de feijão carioca e 1 porção de carne. lanchei uma fruta e depois só jantei o que vcs já sabem, só espero não engordar, não mesmo! mas se eu perceber que tô ganhando ou que esse pseudo-platô não está me abandonando vou ficar mais rígida na alimentação. não cheguei até aqui pra morrer na praia, né?! eu também não acredito que porque eu operei que eu vá poder comer só sonho de valsa de manhã, de meio-dia e de noite porque um sonho de valsa é pequeno e sendo pequeno não vai engordar (haha! só esse pensamento acho que já engorda), não basta comer pouco, tem que ter qualidade! maas, charles está aqui por pouco tempo e eu tenho que curti-lo também. eu também sei que o modo com que ele se alimenta - é comida pra um batalhão -, também é errado, entretanto uma coisa de cada vez. ele não tem comorbidades, apesar do peso e no fim das contas, a história da vez é minha... além do mais, quero começar logo a nadar, exercício físico vai fazer tooda a diferença! vou voltar a treinar no sport mesmo, só estou cumprindo uns exames (dermatológico e cardíacos) que pediram pra cair na água. enfim, deixo mais fotos do meu jantar a dois, pra 1 e 1/2 de hoje :)

"senta que lá vem a história"

alguém aqui é do tempo da tv cultura que tinha o 'senta que lá vem a história'? pois então, se são, eu aviso logo que o post de hoje vai ser nesse estilo, viu? quero ver se lembro de tudo e coloco o papo em dia. a começar que desde a minha TPM que meu peso está estabilizado em 88,3kg,

não sei nem se posso chamar isso de platô porque além de ter pouco tempo que estou com esse peso, eu estava naqueles dias vermelhos e neses dias e nos que atencedem eles, o acúmulo de líquido é terrível, mas está tudo bem por aqui, tudo tranquilinho, graças a Deus e a ajuda de vcs eu me acalmei mais e estou de boa de novo.

mas então, como vcs sabem, eu sou noiva e meu amado noivo também é um ser de peso pesado, sabe? vcs não imaginam como erámos antes de eu operar, tô pra ver casal que comia mais e por prazer mesmo (...) por gostar de de sentir o gosto de uma boa comida, de descobrir novos restaurantes e também por gostar de cozinhar. charles faz feijão como ninguém, eu sou - modestia a parte - exemplar quando o assunto é massa, comida chinesa, sobremesas, enfim, nós amamos comida! como agora eu moro em recife (pe) e ele em rio branco (ac) nos vemos há cada três/quatro meses e, desde que operei, essa é a primeira vez que nos vemos. eu achei que ia ser terrível essa questão da alimentação, porque eu não iria conseguir acompanha-lo, na verdade eu achava que não podia, mas descobri que posso! antes que fiquem acham que sou uma maluca, desnaturada, eu vou explicar que eu como sim, mas não como antes e que nem como o que comia antes, como o tudo o que a minha nova vida me permite.

outro dia fomos a tarde com amigos pro cinema, dai eu e charles almoçamos normal em casa e a lá pelas 17hrs fomos assistir "e se eu fosse você 2". em outros tempos eu teria comprado um mc duplo (eu nunca aguentei um big mc todo) pra assistir o filme, dessa vez eu bebi água e passei o filme na maior, tranquila, sem a necessidade de mastigar nem mc duplo, nem nada! na saída fomos jantar num restaurante chinês que amamos, aonde a comida é muito boa e farta. erámos quatro e pedimos macarrão chop suey e frango empanado. eu coloquei no 'olhometro' minhas 100gramas com direito a uma bolinha de frango empanado e molho agridoce, além do macarrão. desceu tudo normal, bem mastigadinho com coca-zero. e parei ai! charles e o nosso casal de amigos detonaram geral, né? repetiram três vezes e ainda sobrou comida. mas tá aí uma coisa boa de se mastigar tudo muiiito bem, enquanto eu ainda estava no meu primeiro e único prato, o povo já ia do segundo pro terceiro. me senti tão feliz em comer o meu pratinho sem estrapolar e me sentir plena (cheia) que foi como se tivesse tirado um peso dos ombros.

antes de operar, muitas pessoas vinham me contar casos em que a mulher não conseguia mais comer a mesa com filhos e marido, porque via o ritmo das outras pessoas comendo e terminava indo no embalo, tendo como resultado um belo de um entalo ou mesmo passando mal de tanto comer. isso de fato me assustava, eu achava que não ia conseguir mas sentar a mesa e compatilhar de um almoço ou jantar com familiares. mas amanhã eu completo meus dois meses de operada e felizmente vai tudo bem, até agora. eu almoço com todo mundo, vou jantar com amigos e continuo cozinhando que é uma beleza. o fato, é que também eu faço isso tudo com mais naturalidade por não ter dupping, dai como fora de casa sem muito receio de passar mal, mas sempre sem exagerar, não como por comer, almoço ou janto, lanchar eu não lancho. levo sempre aqueles potinhos de bebê de frutas na minha bolsa, o meu favorito é banana com aveia, e se eu sentir fome a tarde como um potinho, não faço lanches na rua.

outro dia mesmo fomos todos a um churras maravilhoso na casa da minha tia ivanilde (a irmã caçula do meu pai), em breve coloco as fotos nesse mesmo post, mas como estou no notebook e aqui a internet é movél, é dificil eu conseguir carregar uma foto sem a conexão cair, quando eu entrar no meu pc normal coloco as fotos já coloquei! mas então, continuando a falar sobre o churras; papai e charles comeram linguiça toscana, maminha, coração de galinha, arroz, farofa, feijão verde, assim como todo mundo no churras. já eu, de entrada comi um coração de galinha e fiquei esperando pelo almoço e quando chegou a hora comi uma fatia de picanha no ponto com farofa e vinagrete. oh, meu Pai, que delícia! ainda tinha uns potinhos na mesa cheios de sonho valsa, fiquei pasma comigo mesma, não senti vontade de comer nem um e não comi mesmo, fiquei no meu almoço e de sobremesa comi uma colher de um creme de chocolate, que por sinal tinha sonho de valsa dentro... fiquei orgulhosa por não ter atacado deliberadamente os chocolates ou me entupido de linguiça antes do almoço, se bem que, se eu tivesse feito isso, não ia aguentar almoçar.




(as fotos do churras ficaram pequenas, depois aumento a qualidade)

e pra terminar, no último domingo fui a praia!!! aliás, a familia do-re-mo foi todinha. tomei o maior cuidado pra não bronzear as minhas cicatrizes, mas enfim, aproveitei o domingo como nunca! fomos eu, papai, charles, três crianças da familia, nazilde, minha prima/irmã nayara (que está grávida de sete meses da minha afilhada), o esposo dela, a mãe da nay e a nathy, irmã da nay e também minha prima. como fomos pra casa de praia da família, nazilde que é a cozinheira daqui de casa, caprichou no almoço. passamos a manhã toda na orla e as 13hr fomos pra casa da praia almoçar. na orla eu comi um caranguejo (amooo) ao molho de coco e desceu tudo bem, isso por volta das 10hrs da manhã, na hora do almoço comi uma colher de arroz, salada e uma coxa de frango. acho que o domingo foi a minha prova de fogo pós-cirurgia: eu comi comida de bar (canraguejo), usei biquini e ainda me sai bem em tudo. quer saber? se eu soubesse que eu iria ser tão feliz assim, já teria feito essa cirurgia desde 2007, quando me foi indicada por causa do problema do figado. tem roupa que eu não usava há quatro anos e estão dando, da pra acreditar? ontem mesmo achei uma calça de jeans puro perdida no armário, que eu não usava desde que tinha entrado na universidade, e ela entrou super normal, me surpreendi.
ah, mas por falar em fígado, eu estou ótima! nenhuma crise depois da cirurgia... aliás, a saúde toda vai bem! a pressão está sempre 12x8, antes era 16x10 ou mais alta. a glicose normalizou total, lembrando que eu cheguei até a usar insulina injetável no hospital quando me operei e tudo isso com dois meses de operada. quer saber a redução de estomago, pra mim, é pura obra de Deus!

(ah, e na foto acima a primeira sou eu e meu noivo,
depois eu e nay. eu de novo e a nay & aline no barrigão de sete meses!)

20kg OFF e alguns tédios!

há tempos que eu não ficava tão deprimida ou - depois descobri o real motivo da depressão - tinha anos que eu não tinha uma TPM tão braba como a desse mês. primeiro, eu não relacionei o meu estado de espírito a TPM, porque só era pra descer por volta no dia 12, mas veio no dia 04... meu Pai, foi difícil, viu? eu estava um porre! totalmente sem paciência com charles, com vontade de comer chocolate, sentindo fome e ainda por cima, com um pensamento fixo na cabeça que eu não merecia emagrecer porque estava comendo um chocolate por dia. aqueles chocos pequenos de caixa de chocolate, sabe? aqui sempre tem, e eu todo dia de noite estava pegando um. isso mecheu demaiiis com a minha cabeça, me sentia uma droga. ficava com o pensamento fixo no chocolate, nao raciocinava mais nada, só pensava e via chocolate na minha frente, sendo que isso antes nunca tinha me pertubado assim... mas enfim, quando a bendita desceu eu entendi meu estado de nervos. mas o sentimento de culpa não passa (ou ainda não passou!) o que me faz pensar também que eu estou muiiito confusa com a minha nova vida.

eu estou feliz, nem um pouco arrependida de ter feito a cirurgia, afinal ela era de fato necessária, mas continuo não me achando merecedora. vou voltar a psicóloga se isso não melhorar na minha cabeça. não sei como me 'estressei' desse jeito, eu estava tão tranquila com tudo... mas enfim, ela já está no fim e eu voltei a (quase) normalidade. não comi doce hoje e nem senti vontade, mas sendo muito sincera, minha alimentação não voltou ao normal. comi o sanduiche do mc lanche feliz hoje - que vergonha -, não me orgulho nada disso, antes mesmo de terminar já comecei a me sentir um lixo, enfim, estou achando que a minha compulsão voltou e junto com ela, um peso de consciência não gastroplastizado, ele pesa uns 200kg na minha cabeça. vamos ver como acordo amanhã, não é?!

mas, graças a Deus, eu ainda estou tendo forças para lutar contra esses últimos acontecimentos. hoje fui procurar uma escola de natação: visitei duas. uma, a piscina é maravilhosa ampla e com raias, custa bem mais barato; a outra, é um escola tradicional, aqui no bairro aonde moro mesmo e por ser aqui do bairro, custa os olhos da cara, bairro nobre tem seus custos. eu ia ficar nela mesmo apesar do preço, mas a piscina não me agradou, é pequena e o ambiente e cheio de crianças. adoro crianças, mas tente ter aula com 20 delas gritando; não dá! o porém maior, é que o outro clube do qual só dei elogios pertence ao sesc, e como meu pai, nem ninguém que conheço é comerciário a burocrácia é gigante. no fim das contas, acho que vou voltar a treinar no sport.




FOTOS: parque de treinamento aquático do Sport.


sou sócia patrimonial dele desde que nasci, porque meu pai é fanático pelo sport, assim como eu e meu irmão, mas o incoveniente de lá é a distância, mas esse é o único incoveniente mesmo, afinal. enfim, charles me deu no domingo um maio adidas lindo de viver, só me falta cair na piscina, e espero que ainda seja essa semana. no mais, cheguei a marca dos 20kg OFF, ou seja, motivos para ser feliz não me faltam, só preciso aprender a ser mais tranquila. ou será que ser mais tranquila vai me fazer perder o foco?! sinceramente, o que vcs acham?! de uma coisa eu tenho certeza, eu estressada e com TPM = compulsão alimentar. mas tenho certeza de outra maior ainda: Aquele que me mostra a direção, com Ele vou caminhar, não desistir! Com CRISTO sei que sou feliz! "Porque para Deus nada é impossível". (Lucas 1:37)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...