Fotos da nossa 1° Lua de Mel.
Chegando do Paraíso
e ainda me sentindo nele.

Uma cidadizinha de interior chamada Panelas,
aqui em Pernambuco.
Tudo o que é belo tende a ser simples. Afirmação generalizante? Não sei. O que sei é que a beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins.Vida que se ocupa de ser o que é. Não há conflitos nas bromélias, não há angústias nas rosas, nem ansiedades nos jasmins. Cumprem o destino de florescerem ao seu tempo e se despedirem do viço quando é chegada a hora. São simples... Não querem outra coisa se não a necessidade de cada instante. Não há dispersão de energias. Tudo concorre para a realização desse instante. Acolhem a chuva que chega e dela extraem o essencial. Recebem o sol e o vento e mudam ao seu tempo. Simplicidade é um conceito que nos remete ao estado mais puro da realidade. A semente é simples porque não se prende na tentativa de ser outra coisa. É o que é. Não desperdiça seu tempo querendo ser flor antes da hora. Cumpre o ritual do existir, compreendendo-se em cada etapa. Já dizia o poeta: Simplicidade é querer uma coisa só. Eu concordo com ele. O muito querer nos deixa complicados demais. Queremos muito ao mesmo tempo, e então nos perdemos nos emaranhados dos desejos. Há o risco de que não fiquemos com nada, de que percamos tudo. Aquele que muito quer corre o risco de nada ter, porque o empenho e o cuidado é que fazem a realidade permanecer. O simples anda leve. Carrega menos bagagem quando viaja e por isso reserva suas energias para apreciar a paisagem. O que viaja pesado corre o risco de gastar suas energias no transporte de malas. Fica preso, não pode andar pelo aereoporto, fica privado de atravessar a rua e se transforma num constante vigilante do que trouxe. A simplicidade é uma forma de leveza. Nas relações humanas ela faz a diferença. O que cultiva a simplicidade tem a facilidade de tornar leve o ambiente em que vive. Não cria confusão com pouca coisa, não coloca sua atenção no que é acidental, mas prende os olhos naquilo que verdadeiramente vale a pena. Pessoas simples são aquelas que se encantam com coisas menores. Sabem sorrir diante de presentes simbólicos e sem muito valor material. A simplicidade lhe capacita para perceber que nem tudo precisa ser de utilidade. Quero ser mais leve, mais simples. Querer uma coisa de cada vez. Abandonar inúmeros projetos futuros que me cegam para a necessidade do momento. Projetos fuuros valem a pena, desde que sejam simples, concretos e aplicáveis. Não gostaria que a morte me surpreendesse sem que eu tivesse alcançado a simplicidade. Até para morrer os simples têm mais facilidade. Sentem que chegou a hora, se entregam ao último suspiro e se vão. Tenho uma intuição de que quando eu simplificar a minha vida, a felicidade plena chegará quando eu menos esperar.

E adivinha quem curtiu muiiiito também!


Texto lindíssimo de Fernando Dantas de Matos de 11 de novembro de 2007.
Isso tudo se enquadra (e muito) a minha vida atual. Ser simples é mais.



3 comentários:



Franciele Galantini disse...

Bi querida, que lugar lindo e o post é emocionante é para refletir mesmo, olha tem sorteio lá no meu cantinho...beijocas e saudade

Feliz natal atrasado e tenha um lindo ano novo cheio de realização linda, gosto muito de vc

Maíra disse...

Nossa que texto lindo, Bi... amei... também se aplica MUITO à minha vida atualmente.

Beijos querida.

Larissa disse...

Ei Bi... vim desejar uma ótima virada de ano e um maravilhoso 2011 pra vc e sua família...
Bjo bjo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...