Da perda. E depois como se achar?

Eu não iria aparecer por aqui nem tão cedo, sabe? Não porque eu esteja com raiva ou trauma, ou que me sinta mal ao ler as coisinhas da gravidez; é só que, simplesmente, eu estou numa fase introspectiva. Reavaliando tudo, renovando minha fé, me curando por dentro e por fora e tentando perder a mania de entrar na net e ir automaticamente a sites de compras de enxovais de bebê :)

Ah, mas eu também fiquei mega feliz ao entrar aqui e saber da gravidez da Carol, que engravidou no mês seguinte ao aborto e hoje já está com 12 semanas. Olha que coisa linda... Que benção!!!

Mas eu também não poderia deixar de agradecer os abraços, sim abraços... porque não foram simplesmente comentários, foram abraços bem apertados que recebi de cada uma de vcs. A Thais me deixou um lindo há pouco, entre tantos outros que vou agradecer um por um, não vão sentir ciúmes ou afins, porque eu não iria suportar (estou muito sensível esses dias), aos poucos eu vou dar um beijo na bochecha de cada uma de vcs que passaram por isso tudo comigo sem me deixar pirar, literalmente. Gosto muito de todas e todas participaram ativamente dessa gravidez. Meu bebê não era só meu, era de todas .

Quando eu sangrei um anjo me acolheu, quando eu 'pirei' teve um anjo na Alemanha que me fez pôr os pés no chão e assim vai. Obrigada por estarem comigo nos momentos alegres e tristes, saibam que sem vcs eu não teria passado por isso com tanta paz. Com lágrima, muitas lágrimas também, mas em paz.

Eu não gostaria de falar o porque de meu bebê ter falecido, até porque a biópsia ainda não saiu, mas acredito que foi por vias naturais mesmo, ele tinha três meses para passar aqui na Terra e passou. Como aborto foi retido eu tive que me internar no Hospital Memorial São José e a indução química começou as 17hrs da Terça-feira (16). Depois o que pareciam contrações - mas não sei ao certo se eram - começaram. Primeiro de 10 em 10min e por fim ficaram uma ligada na outra e mesmo assim o bebê não desceu. Dai, após 3hrs de indução, a saída foi ir para o bloco cirúrgico, as 20hrs.

A curetagem em si foi 'tranqüila', no fator dor; pois eu tomei anestesia a apaguei. Mas depois foram horas de dor infernal, pior do que das pseudo-contrações. Foi a dor da perda do meu filho e dor do soro com oxitocina tudo junto, mas lá pela meia-noite as coisas aliviaram e as 6hrs da manha chegou a copeira com o café da manhã. Eu comi, nem acordei Charles, levantei da cama só, empurrando o carrinho do soro, comi, separei minha roupa, tomei banho, sozinha também, e então chamei Charles, que finalmente dormia pesado, depois da noite de terror, tadinho... e eu disse: "amor, vamos pra casa!".

Charles e meu Pai foram as melhores companhia que eu pude ter, a noite meu Pai voltou para casa e Charles ficou fazendo massagem na minhas costas, me consolando, secando minhas lágrimas... e ainda dizem que príncipe encantado não existe, bem, o meu existe!

Nem eram 7hrs da manhã ainda, mas a médica me achou tão bem que me deu alta mesmo. Eu fiquei no andar da maternidade; nasceram até trigêmeos. Era lindo ver todos aqueles bebês nascendo, algumas mães até traziam os bebês delas para eu ver e me diziam: "próximo ano você estará aqui". E eu acredito! Logo estarei lá de novo, e dessa vez eu vou sair com o meu bebê no colo.

Obrigada por tudo, viu meninas? De verdade. Fiquem bem vcs também, eu sei que vcs ficaram tristes e que já gostavam muito do meu bebê, e isso me conforta. Ele foi amado por todos! Era um doce de criança mesmo..

Minha médica disse que eu já poderia engravidar de novo dentro de um 1-2 meses, dependo da biópsia do bebê. Mas eu não sei s estou pronta pra isso... Eu preciso me despedir do meu primeiro filho primeiro.

Quando eu digo que 'ele vai voltar' me refiro ao Bebê-Docinho. Todos os meus filhos serão Bebês-Docinhos, mas o meu... o meu primeiro sempre vai faltar. Eu sei que ele está bem. Eu sei que ele foi amado e era isso que ele precisava. E eu preferia assim mesmo, que ele fosse sem dor. Sempre sentirei saudades dele dentro de mim... Foi a época mais linda da minha vida. Mas outras também virão...

Se não for hoje, um dia será. Algumas coisas, por 
mais impossíveis que pareçam,  a gente sabe,
que foram feitas pra um dia
 dar certo, né?

4 comentários:



Lara disse...

Bi, minha querida, força e fé! Quer um conselho? Deixa Deus agir, deixe que ele mande seu bebê docinho na hora que tiver que ser, ele saberá quando você estiver pronta. Se a médica liberar a nova gravidez, deixa rolar, namore e quando você menos esperar, você vai estar desfilando uma linda barriga!
Tentei te ligar ontem, mas ninguém atendeu...
Beijos e fique bem

Maíra disse...

É, Bi, você disse tudo com essa frase de que as coisas foram feitas para dar certo, mesmo parecendo impossíveis! E saiba que nada é impossível, e você logo logo terá o seu bebê! Fica tranquila, o tempo será bom para curar suas feridas, mas eu, no seu lugar, não esperaria tanto para tentar novamente, acredito que você estará pronta antes mesmo que você imagina, Deus cuida de tudo!
Tenho certeza que quando 2013 chegar e eu estiver grávida, com a benção de Deus, terei um sobrinho ou sobrinha lindo correndo por aí e fazendo vocês felizes, e ele e meu futuro bebê serão amigos e saberão que suas mães os desejaram e amaram tanto que eles já existiam antes mesmo de serem gerados.
Ano que vem será o ano do bebê-docinho! Eu sei disso!

E também acredito que seu aborto tenha acontecido sim por causas naturais, infelizmente as chances de um aborto no primeiro trimestre são grandes e isso é normal, estou certa de que não há nada de errado e que logo em breve outro bebê-docinho estará habitando seu ventre!

Beijos no fundo do seu coração, minha querida! Te considero como uma irmã! Vc sabe disso, né?

Carmine disse...

Nossa,amiga...fiquei dias sem entrar na net,e quando venho aqui,essa notícia surpreendente...Fiquei muito triste...ele era amado por nós sim...e o próximo será tão amado quanto esse,pq amamos a mãe dele!
Fique com Deus querida...
Bjs

Pipoquinha disse...

Oi!
Encontrei o teu blog por acaso mas a tua história é tao parecida com a minha que até arrepia...
O meu menino (sempre soube que era um menino) viveu dentro de mim 3 meses...
Passa no meu blog para saberes do que falo...encaramos a dor de forma diferente mas temos isso em comum...
vou-te seguir.

Beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...