Chiquita bacana lá da Martinica

Me Dá Um Dinheiro Aí!
(Ivan Ferreira-Homero Ferreira-Glauco Ferreira, 1959)

❝Ei, você aí!
Me dá um dinheiro aí!
Me dá um dinheiro aí!

Não vai dar?
Não vai dar não?
Você vai ver a grande confusão
Que eu vou fazer bebendo até cair
Me dá me dá me dá, ô!
Me dá um dinheiro aí!❞

✿ ✿ 

Ontem fomos curtir o Carnaval em Bezerros conhecida como "Terra dos Papangus". Bezerros fica a 50 minutos do Recife e esse ano teve o maior carnaval de sua história. A folia começa dez dias antes do carnaval, com o bloco "Acorda Bezerros", que ao som de orquestras de frevo, arrastar os moradores e turistas dispostos a sair às três da madrugada pelas ruas do centro, vestindo pijamas, camisolas e baby doll, da pra acreditar? É uma comédia!!! Para participar, basta vestir a roupa de dormir e cair na farra. Ah, escovar os dentes faz bem, se não quem aguenta o bafo?

"abôôu a serpentina!"
No domingo de carnaval acontece o grande concurso de papangu, que vai escolher os melhores mascarados nas categorias individual, grupo, dupla e tradicional. Para mim, Fabíola, não existe melhor festa que esta; é criança, idosos de bengalinha na mão, gatinhos, muiiitos gatinhos, mulheres lindas, fantasias maravilhosas e tudo na Santa Paz dos Policiais e da  Civilidade da população. Podem levar suas câmeras que vcs voltam com ela. Vai fazer isso por aqui, no furdunço de Recife e Olinda, que também tem um dos melhores carnavais do Brasil, entretanto tem faltado no quesito segurança.

Cerca de três mil papangus participam da disputa. Para brincar, é imprescindível que se tenha uma máscara. Mas isso é pra competição, quem não quer competir pode ir até fantasiado de você mesmo que não tem problema :) Essas máscaras que os papangus usam são fabricadas por artesãos locais, são verdadeiras obras de arte. Produzidas em diversos tamanhos e com várias finalidades: adorno para o carnaval, objetos de paredes e ainda como chaveiro. As mais sofisticadas são confeccionadas com gesso. Hoje, a tradição é passada de pai para filho. São mais de trinta oficinas de máscaras espalhadas pela cidade.

"Eu vou sim, posso sim, minha mulher tá aqui do meu ladim :)"

'Eu quero entrar na folia meu bem, você sabe lá o que é isso.
Batutas de São José isto é parece que tem feitiço!"

"Ai meu bem sem você não há carnaval, vamos cair
no passo e a vida gozar!"

Uma foto da foto!

"Felinto, Pedro Salgado, Guilherme, Fenelon cadê teus blocos famosos?
Bloco das Flores, Andaluzas, Pirilampos,
Apôs-Fum dos carnavais saudosos."

"Chi-chi-chi... Lhe-lhe-lhe! Los mineros do Chile!"

"Eita Sorvetão DOCE e disputado!"

A Tradição dos Papangus, segundo contam os moradores mais antigos de Bezerros, a brincadeira começou quando alguns homens quiseram brincar o carnaval sem serem reconhecidos (olha as peças!!!), para despistar a atenção de suas esposas. A brincadeira foi pegando e a cada ano aumenta o número de mascarados nas ruas. Durante o desfile pela cidade, os papangus bebem e comem angu de milho, uma comida típica da região. Devido ao exagero no apetite de alguns foliões, originou-se o nome da festa: Papangu. A principal regra desta importante tradição carnavalesca é manter o sigilo sobre as máscaras que serão usadas, para que ninguém venha a ser reconhecido.

Os primeiros Papangus que se tem notícia surgiram na década de 30. Eles eram chamados de Papangus Pobres porque trajavam roupas velhas, rasgadas com remendos, meias nas mãos, máscaras rústicas confeccionadas com papel jornal e goma. A história foi mudando e a partir dos anos 60, as roupas velhas foram substituídas por caftas - batas longas e estampadas. Porém a máscara continuava sendo fabricada com os produtos originais: papel jornal e goma. Outro ponto foi mantido: trocavam de roupa em lugares desconhecidos e continuavam a "visita" aos amigos. A consolidação da tradição veio em 1990 quando Bezerros surgiu no cenário nacional e ficou conhecida como a Terra do Papangu.

"A pipa do vovô não sobe mais! A pipa do vovô não sobe mais!
Apesar de fazer muita força, o vovô foi passado pra trás."
Porta-estandarte
Maracutu Pernambucar-te!
Olha a felicidade da menina, que ia na 'cacunda' do Pai.

Ao lado da Mulher Gigante
O símbolo do Carnaval de Bezerros: Papangu!

✿ ✿ 

❝Você diz que ela e bela
Ela e bela sim senhor
Porem poderia ser mais bela
Se ela tivesse meu amor, meu amor
Bela e toda a natureza
Oh Bela...

E de amargar

Eu bem sabia
Que este amor um dia
Tambem tinha seu fim
Esta vida e mesmo assim
Nao pense que estou triste
Nem que vou chorar
Eu vou cair no frevo
Que e de amargar...❞


Fotos em tamanho original e outras (e vídeos) que não publiquei aqui, vocês podem ver no flickr. Caso você não tenha minha galeria adicionada aos seus contatos, deixe um recado na foto de entrada que eu te adiciono. A partir do momento que você fizer parte da minha lista, as fotos estarão liberadas para visualização.

E não acabou não, hoje tem Recife Antigo e 
amanhã vamos para Paraíba.
Bom Carnaval a todos :)

2 comentários:



Elza Carrara disse...

Fabíola,
Adorei seu recadinho, obrigada pelo carinho :)
O seu carnaval parece que foi animado, já o aqui de casa foi para descansar, ainda mais com o friozinho que está fazendo. Quem 'pulou" e muito foi Thomas na barriga da mamãe aqui, ahahaha
Que bom que você está pensando em engravidar, é uma alegria tão grande ser mamãe!
Desejo boa sorte pra você :)
E assim poderemos trocar receitinhas, ahahaha
Bjs.

Maya disse...

Que carnaval lindoooooo! As fotos estão maravilhosas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...